domingo, 14 de setembro de 2008

sábado, 13 de setembro de 2008

"os abusos de poder que se armam ou se baseiam na razão"

"O racionalismo científico, o dos modelos matemáticos que inspiram a política do FMI ou do Banco Mundial, o das Law firms, grandes multinacionais jurídicas que impõem as tradições do direito americano ao planeta inteiro, o das teorias da ação racional etc., esse racionalismo é ao mesmo tempo a expressão e a caução de uma arrogância ocidental que leva a agir como se alguns homens tivessem o monopólio da razão e pudessem instituir-se, como se diz habitualmente, como polícia do mundo, isto é, detentores autoproclamaos do monopólio da violência legítima, capazes de pôr a força das armas a serviço da justiça universal."

P. Bourdieu - Contrafogos, p. 30

(era pra postar isso quinta, 11/09)

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Doo wacko!

Agora sim, depois de dois dias super necessários para colocar a vida um pouco no lugar (ok, ok, vou tocar no assunto). A Amanda fez um post maravilhoso explicando a sensação pós show do The Hives. Eu não posso deixar isso passar em branco. Há quase 48 horas atrás eu estava me dirigindo ao Bourbon ver aqueles suecos que me fariam ter a experiência mais afudê de um show.

De Hate To Say I Told You So até Tick Tick Boom foram uns 7 anos de The Hives e eu nem imaginava que um dia poderia ver eles e mais, que eles fariam um baita show pra ninguém colocar defeito. Queridos do início ao fim e atitude rock and roll, também. Longe de ter aquela postura blasé de seres superiores que estão no palco e platéia, por favor, não me toquem.

Só os vários indies no local que ficaram pelos cantos. Sim, não gosto de indies e algo está me irritando neles nos últimos dias porque não me parece que eles tiveram alguma identidade musical antes desse boom.

E The Hives não é indie rock, logo estou um tanto irritada com as tags que o LastFm está classificando certas bandas.

Sobre a sensação, acho que o i-Doser deveria pegar umas idéias neles pra que suas ‘doses’ realmente funcionassem.

Cara de idiota passando, mas com uma experiência inesquecível na cabeça. E obrigada aos amigos que não me deixaram desistir do show.



Eu estava lendo a entrevista deles no Move That Jukebox.

É interessante que muita banda internacional cita Sepultura como banda brasileira preferida ou conhecida. \m/



Very good, clica aqui e lê toda porque é tri boa e ahhh como eu queria ser pobre na Suécia.






sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Zygmunt Bauman, por favor, preciso de um tempo contigo

Mas bem mais tarde. Precisamos conversar sobre essa tal pós-modernidade. Tu bem sabes que não me desce aquela idéia dos franceses. Eles chutaram o balde e estragaram tudo. E agora me 'obrigam' a tentar responder sozinha tantas indagações. Tenho me perdido pelos labirintos do campo científico e isso não é nada bom.

*
Tenho pensado em como Lévi-Strauss é maravilhoso e foi injustiçado no ano de seu centenário porque, convenhamos 2008 só foi Maio de 68. Chega, né?

*
Pensando alto: Os chineses já foram embora? Não vi nenhum esse semestre na Famecos. Céus, não gosto de chineses. Na verdade eu não gosto da China. E se Giovanni Arrigui estiver certo, estamos perdidos. Marte precisa ser, de longe, a solução.